Eu já li várias discussões sobre o que fazer com as (grandes) empresas relacionadas com os casos de corrupção. Uns dizem que tem prender os diretores e empresários, mas preservar a empresa. Outros querem punir a empresa. Mas, uma alternativa que eu nunca nem passa perto dos blogs progressistas (!?) e obviamente da grande mídia é: dividir as grandes empresas em pequenas empresas locais controladas pelos próprios funcionários. Ao invés do governo “salvar os negócios das empresas”, que tal treinar os funcionários a serem o “board of directors” (aquela meia dúzia que decide as estratégias da empresa) deles mesmos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *